sábado — 4/08/2018 — 21h30
Godard, Mon Amour
Le Redoutable

50 anos de Maio de 68

Biografia, Comédia dramática – FR/IT, 2017 – M/14 – 107 min. V.O. em Francês / English Subtitles / Legendado em Português 
Realização: Michel Hazanavicius · Argumento: Michel Hazanavicius (Autobiografia: Anne Wiazemsky) ·  Fotografia: Guillaume Schiffman · Com: Louis Garrel,  Stacy Martin, Bérénice Bejo

godard.jpg

Durante as filmagens de La Chinoise, o cineasta francês Jean-Luc Godard apaixona-se pela actriz Anne Wiazemsky. Um ano mais tarde, após ter-se casado com Anne e aparentemente ter encontrado a estabilidade, Godard está envolvido numa crise devido à recepção negativa do seu filme e aos conflitos sociais que se estão a desenvolver em Paris. Le Redoutable, em português, Godard, o Temível, retrata muito bem uma época. Recria a sua estética, as suas cores, a sua atmosfera, as suas atitudes ideológicas, e faz isso seguindo Godard, um militante maoista dos sete costados, egocêntrico, irritante para com os seus amigos, admiradores e esposa. O livro “Une Année studieuse” de Wiazemsky é o material em que se baseia o filme de Michel Hazanavicius, premiado com 5 Óscares por O Artista (2011). Sem dúvida, vão rir-se com esta personagem em permanente crise.
Em Maio de 1968 o Festival de Cannes foi interrompido. Os cineastas Jean-Luc Godard, François Truffaut e Claude Lelouch boicotaram a 21ª edição. Em seguida, os cineastas Roman Polanski, Louis Malle e a actriz Monica Vitti, jurada do festival, anunciaram a sua adesão aos protestos. Finalmente, Milos Forman, Carlos Saura e Alain Resnais, que competiam pela Palma de Ouro, retiraram os seus filmes. Falamos do famoso Maio de 68 que inundava as ruas de Paris e que este ano celebra o seu 50º aniversário.


2018
Prémios César:
Nomeado Melhor Director e Actor, Melhor Fotografia, Melhor Guião Adaptado, Melhor Direcção Artística
2017
Festival de Cannes: 
Secção Oficial